Parque Estadual do Rio Negro Norte – AM


Localizado no município de Novo Airão, o parque estadual do Rio Negro Norte possui uma área de mais de 140 mil hectares, e abriga uma grande quantidade de animais, especialmente algas e peixes, inclusive o matrixã, espécie de peixe que é cada vez mais rara em todo o planeta.

O parque integra a Reserva da Biosfera da Amazônia Central, e possui esse nome pela cor das águas que percorrem todo seu trajeto, que são é a marca do rio Negro.

O parque estadual do Rio Negro Norte também é de extrema importância para a preservação de muitas espécies de animais quase extintos, como a anta, a ariranha e o peixe-boi.

No local, os pesquisadores já encontraram mais de 100 espécies de formigas selvagens, mais de 30 espécies de abelhas e também algumas espécies de plantas e árvores centenárias.

Para os turistas, o parque estadual do Rio Negro Norte conta com a opção de algumas trilhas já delimitadas.

Apesar da grande variedade de caminhos usados por algumas das mais de 46 famílias que moram oficialmente no parque, é melhor evitar seguir seus caminhos sem um guia.

A grande parte dessas famílias são indígenas, e já habitam a região há centenas de anos.

Uma grande parte dessas famílias aproveitaram o ciclo da borracha, e acompanharam grande parte dos exploradores que se instalaram no local, mas voltaram para suas regiões após o fim do ciclo de exploração do látex.

Depois desse ciclo, os povos da região voltaram suas atividades para outras formas de exploração dos recursos naturais, como pesca e agricultura.

Uma grande parte das produções de banana e mandioca da região são geradas das famílias que habitam o parque estadual do Rio Negro Norte.

Ainda pouco presente na região estão as atividades eco turísticas. Como forma de incentivar as visitas de turistas pelas partes mais seguras do parque, há algumas unidades voltadas aos turistas, que também contam com centros de educação para quem deseja se tornar um guia do local.

Por outro lado, o centro de exploração cientifica já é bem consolidado no local, com atividades que incentivam a preservação ambiental, a importância do turismo responsável e também a ajuda ao sustento das famílias que ali habitam.

Para incentivar cada vez mais a exploração turística responsável, foram renovados diversos pontos históricos do parque, como os sítios arqueológicos, e as ruinas da cidade de Airão, que foram importantes pontos de eventos históricos, que ajudam a formar o estado.

Ao longo de todo o parque, também estão presentes vários pontos de queda de água, inclusive as cachoeiras do Carabinani, que no período de seca ela fica totalmente inativa, sendo uma atração à parte.

Para quem deseja uma aventura ainda mais intensa, há diversos roteiros de passeis pelos rios, que levam os turistas a conhecerem lugares ainda pouco explorados pelos homens, podendo observar os animais em seu estado mais natural possível.

Porém, é importante entrar em contato com a administração do parque antes de qualquer visita, e também para conhecer as melhores datas para visitação.

O parque possui um clima tropical chuvoso, tendo como períodos de menos chuva os meses entre setembro e novembro.

Você pode se Interessar:


    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *